Heineken fabrica cerveja 'verde' com biomassa do olival

500 mil litros de cerveja serão fabricados com energia 100% limpa

 

A cervejaria Heineken avança sem parar em direção ao seu objetivo de produzir todas as suas cervejas com emissões zero até 2025 com um novo marco ambiental: sua fábrica La Imora de Jaén, que tem o duplo mérito de ser a primeira cervejaria da Espanha a trabalhar exclusivamente com energia totalmente renovável energia, e a maior da Europa 100% verde.

A fábrica de Jaén, que emprega diretamente 120 pessoas e diretamente 5.000 , evitará a emissão para a atmosfera de 4.000 toneladas de CO2 por ano (2.500 de biomassa e 1.500 de eletricidade renovável), o equivalente ao consumo anual de energia de 6.650 residências. Este projeto de energia térmica renovável, no qual a Heineken investiu 1,4 milhões de euros, foi desenvolvido em conjunto com a biosteam, empresa espanhola especializada na gestão de resíduos agrícolas e florestais e sua transformação em biomassa, e terá uma validade mínima de 12 anos. Graças a ela, a planta de La Imora oferece um sistema alternativo de produção de vapor industrial ecológico, sustentável e benéfico ao meio ambiente que gera 12.600 megawatts- hora de energia renovável por ano.

Todos os dias sairão 500 mil litros de cerveja desta fábrica , principalmente da marca Cruzcampo, e em menor medida da Heineken e El Alcázar. 30% da energia elétrica será utilizada na sua produção - de uma central fotovoltaica inaugurada em setembro do ano passado em Andévalo (Huelva) - e 70% da energia térmica da biomassa a partir de restos de podas de oliveiras localizadas em um raio de 90 quilômetros da capital Jaén. No total, cerca de 6.000 toneladas de resíduos de plantas serão gerenciadas anualmente .

Graças a esta iniciativa de completar a circularidade no uso do olival evitando desperdícios , os olivicultores de Jaén obterão uma renda extra de algo que antes era descartado, o que beneficiará a economia local, conforme Guillaume Duverdier, presidente da Heineken Espanha, lembra ao apontar que com este projeto além de cuidar do meio ambiente, promover o combate às mudanças climáticas, beneficia os agricultores locais. Nesse sentido, Duverdier, que observa que “o planeta é nossa casa, mas não nos pertence” destaca: “Jaén representa um grande passo em nosso compromisso com a sustentabilidade e em nossa ambição de ser a cervejaria mais verde que temos. tem trabalhado para fazer cervejas que o mundo, as pessoas e o planeta gostem ”.

Para a Heineken, sua fábrica La Imora em Jaén tem um valor especial por vários motivos. “É uma fábrica especial porque dizemos que tem alma de microcervejaria . E a versatilidade aqui faz com que desempenhe um papel muito importante na inovação de produtos e formatos da Heineken Espanha”, destaca Carmen Ponce, diretora de Relações Corporativas e Sustentabilidade da Heineken Espanha.

Ponce lembra que esta fábrica tem raízes centenárias com Jaén ao recordar que "em 2021 há 100 anos a abertura da primeira fábrica, que ficava no centro da cidade", e que um século depois, diz Ponce, "é uma Estou orgulhoso que a fábrica de Jaén se tornou uma referência em sustentabilidade na Espanha e uma referência em sustentabilidade na Heineken em todo o mundo. " Tudo isso com a ideia, acrescenta, "de ser a cervejaria mais verde do país".



Fonte: Biomassa Bioenergia