OPORTUNIDADES PARA EMPRESAS GAÚCHAS: Governo lança edital Techfuturo com R$ 5,6 milhões para financiar soluções inovadoras

Com a finalidade de estimular a economia por meio da inovação, o governo do Estado lançou nesta segunda-feira (14/9), em formato virtual, o edital Techfuturo. A iniciativa destinará R$ 5,6 milhões ao desenvolvimento de soluções inovadoras para empresas gaúchas.

O financiamento é voltado tanto a novos produtos, processos ou serviços, desde que promovam o aumento de produtividade e competitividade e sejam desenvolvidos em parceria entre empresas e centros de tecnologia ou universidades – as chamadas instituições científicas e tecnológicas (ICTs).

O edital faz parte do programa Techfuturo, instituído no final de julho, e é coordenado pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict) com a parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul (Sebrae/RS).

O prazo para submissão das propostas é até 29 de outubro, sendo a divulgação das aprovações até 16 de dezembro de 2020, para que a contratação seja feita ainda neste ano. O edital prevê participação desde microempresa e microempreendedor individual (MEI) até grandes empresas, desde que sempre estejam associadas a uma ou mais ICT.

Edital Techfuturo

Os projetos devem abordar a aplicação de uma das Tecnologias Portadoras de Futuro, estabelecidas no documento “RS um Estado inovador: diretrizes estratégicas 2018/2028”, elaborado pelo Conselho de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul:

1. Manufatura avançada;
2. Computação em nuvem;
3. Software e hardware, incluindo blockchain;
4. Internet das coisas;
5. Materiais avançados;
6. Eletrônica e ótica avançada;
7. Biotecnologia;
8. Sistemas de energia;
9. Dispositivos web e comunicação;
10. Inteligência artificial;
11. Conectividade.

Estas tecnologias devem ser aplicadas a um ou mais dos seguintes setores estratégicos da matriz produtiva gaúcha:

1. Agroindústria;
2. Petroquímica, plástico e borracha;
3. Metalurgia;
4. Transportes (automotivo/implementos rodoviários e mobilidade urbana);
5. Eletroeletrônica e automação;
6. Saúde;
7. Madeira, celulose e móveis;
8. Couro e calçados;
9. Varejo;
10. Educação;
11. Segurança;
12. Games.

Os projetos terão que ser realizados pela iniciativa privada em parceria com centros de tecnologia e universidades. São três categorias de projetos, e em todas as companhias terão que dar contrapartidas financeiras de 30%, 10% e 5%, respectivamente.

1. Inovação tecnológica em grandes e médias empresas, em parceria com uma ou mais ICT gaúcha (que poderão buscar até R$ 300 mil);

2. Inovação tecnológica aberta entre grandes, médias, empresa de pequeno porte (EPP), microempresa (ME) e/ou microempreendedor individual (MEI), em parceria com uma ou mais ICT gaúcha (até R$ 200 mil);

3. Inovação tecnológica em EPP, ME ou MEI, em parceria com uma ou mais ICT gaúcha (até R$ 100 mil).

Podem participar empresas destes setores, de qualquer porte, com CNPJ ativo e registrado no Rio Grande do Sul, respeitando as regras específicas de cada categoria descritas no edital.

O prazo para submissão é 29 de outubro, sendo a divulgação das aprovações até 16 de dezembro de 2020 e a contratação posteriormente, ainda neste ano.

Mais informações: fapergs.rs.gov.br/edital-09-2020-programa-techfuturo.

Sobre o Techfuturo

O programa Techfuturo, da Sict, foi instituído por meio do Decreto 55.382, de 23 de julho. O objetivo é apoiar a transferência de tecnologias portadoras de futuro para a matriz produtiva gaúcha, por meio da aproximação efetiva de instituições científicas e tecnológicas e pesquisadores da academia com empresas e startups em operação no Estado, com a implementação de projetos de inovação que efetivem a evolução tecnológica da economia do Rio Grande do Sul.

Integra o portfólio de programas e projetos da Sict com o propósito de apoiar as ações efetivas nos ambientes de inovação, viabilizando e estimulando oportunidades de conexão entre os atores da quádrupla hélice nos ecossistemas das oito regiões do Inova RS.

Fonte: SEBRAE