Os Negócios ‘VERDES’ Já Criaram Multimilionários no Mundo

O mundo tecnológico ‘verde’ tem estado a avançar a olhos vistos e entre os que apostaram em soluções para o clima alguns tornaram-se verdadeiros multimilionários. A ‘Bloomberg’ realizou uma escolha de dez personalidades que construíram uma “pequena” fortuna com a aposta em tecnologias verdes.

O primeiro lugar é ocupado por quatro acionistas de uma empresa chinesa de baterias para veículos elétricos. A empresa CATL entregou uma fortuna combinada de 16,7 mil milhões de dólares (15 mil milhões de euros) aos quatro acionistas chineses. Esta empresa é a principal fabricante de baterias elétricas para a Daimler, Toyota, BMW e Volvo, cujo futuro mercado global pode valer até 500 mil milhões de dólares (451 mil milhões de euros) até 2050.

O segundo lugar na lista é ocupado por Elon Musk, reconhecido criador da Tesla. O diretor executivo da empresa tem um património de 27,6 mil milhões de dólares (24,9 mil milhões de euros) mas o seu valor verde é de apenas 14,6 mil milhões de dólares (13,2 mil milhões de euros), ainda que seja fornecedor de sistemas de armazenamento energético e solar.

O fundador da Enercon, o alemão Aloys Wobben, conta com um património líquido verde de 7,3 mil milhões de dólares (6,6 mil milhões de euros) e foi o responsável por uma das maiores empresas de turbinas eólicas do mundo. A empresa tem uma participação de 6% no mercado global de novas instalações eólicas onshore, apesar de ter instalado 54% das novas turbinas terrestres na Alemanha.

Anthony Pratt está em quarto lugar na lista da “Bloomberg”. A Pratt Industries é a maior empresa privada de papel e embalagens, com 100% do capital fechado perante o resto do mundo, que utiliza unicamente papel reciclado. O responsável tem um património verde de 6,8 mil milhões de dólares (6,13 mil milhões de euros), e a sua empresa é alimentada por energia limpa proveniente de uma fábrica do mesmo dono.

A empresa Longi Green Energy Technology pode não ser muito conhecida em Portugal mas é a maior fabricante mundial de produtos solares de alta tecnologias. A empresa é dirigida por Li Zhenguo, Li Chunan, Li Xiyan que contam com um total de 3,4 mil milhões de dólares (3,07 mil milhões de euros), sendo que fornecem mais de 30 gigawatts de módulos solares para o mundo, representando um quarto da procura global.

Nesta lista de 10 personalidades encontra-se também um empresário espanhol. José Manuel Entrecanales é o responsável pela Acciona, que além de ter motociclos sem combustão, cujos negócios utilizam energia eólica, solar, fotovoltaica, hidroeléctrica, biomassa e solar térmica para produzir eletricidade suficiente para mais de seis milhões de residências em Espanha. Entrecanales soma um património verde de 2,9 mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros).

O chinês Lin Jianhua é o responsável pela Hangzhou First Applied Material que produz um elemento para painéis solares, sendo o responsável por mais de metade do mercado global. Apesar de possuir um valor de mercado de 3,7 mil milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros), o património verde soma 2,9 mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros).

A maior fabricante de veículos elétricos da China, BYD, obteve receitas na ordem de 18 mil milhões de dólares (16,23 mil milhões de euros) em 2018 e o responsável Wang Chuanfu conseguiu um contrato para converter toda a frota de autocarros, táxis e camiões de Shenzhen em veículos elétricos de plug-in.

A empresa tailandesa Energy Absolute foi criada por Somphote Ahunai em 2006 para a produção de óleo de palma, mas em 2011 passaram para o mercado da energia renovável. Assim, introduziram o Mine Mobility, o primeiro veículo totalmente elétrico desenhado e produzido na Tailândia, sendo que a empresa conta com 2,4 mil milhões de dólares (2,2 mil milhões de euros).

O último nome que consta na lista é Trevor Milton, responsável pela startup Nikola Motor. Esta startup norte-americana está a desenvolver camiões movidos a hidrogénio, cujos combustível serão 20% a 30% mais baratos que o diesel atualmente. A empresa de cervejas Anheuser-Busch realizou uma encomenda de 800 camiões à startup em 2018, aumentando o património da Nikola Motor para 1,3 mil milhões de dólares (1,2 mil milhões de euros).

Em conjunto, esta lista combina um património líquido verde de 60,7 mil milhões de dólares (54,8 mil milhões de euros), sendo este valor três vezes superior à capitalização de mercado da empresa de serviços petrolíferos Halliburton.

Apesar de se verificar uma mudança no cunho das empresas, a riqueza empresarial continua a estar muito concentrada nas dinastias petrolíferas. Atualmente a Saudi Aramco tem um valor de mercado de 1,8 biliões de dólares (1,6 biliões de euros), sendo a empresa mais valiosa do mundo cotada em bolsa.

 

 

Fonte:Link